O Google é o motor de busca mais utilizado em todo o mundo e, de facto, os números da Netmarketshare não mentem: em desktop, 70,38% das pesquisas são feitas no Google, um número que sobe para 93,99% quando falamos em pesquisas em mobile.

E se, até agora, ter uma versão mobile era um dos critérios do Google para indexar websites e apresentá-los nas suas páginas de resultados, a partir de março será o único critério e tudo muda: ou o seu website é mobile-friendly ou será completamente ignorado pelo Google!

Quer isto dizer que se o seu website tem apenas a versão para desktop, a partir de março deixa de estar indexado no Google, ou seja, não aparece nos resultados das pesquisas e, assim, perde trafégo e clientes.

“O conteúdo do meu site é bom e tem todas as otimizações SEO e, por isso, nunca será ignorado”. É nisto que está a pensar? Bom, efetivamente são dois aspetos importantes, mas se o seu website não estiver preparado para mobile, não será indexado pelo Google, independentemente da qualidade dos seus conteúdos e das otimizações SEO na versão desktop.

A partir de março de 2021, o Google irá indexar apenas o conteúdo que existe na versão mobile, de forma a garantir que os utilizadores têm a mesma experiência quer visitem um website a partir de um computador, de um tablet ou de um telemóvel.


PORQUÊ ESTA MUDANÇA?
Em 2016, o tráfego de dispositivos móveis ultrapassou o tráfego com origem em desktop e o Google decidiu testar um novo tipo de indexação. As tendências apontavam para o crescimento do mobile e, nesse sentido, o Google passou a favorecer websites responsivos ou com versões mobile em detrimento de outros.

Em 2018, com o mobile em franca expansão, o Google anunciou que passaria a dar prioridade a websites com versão mobile e estipulou uma data para que todos os websites se pudessem adaptar: setembro de 2020. Com a pandemia, o Google estendeu o prazo para março deste ano e, a partir daí, não há volta a dar: se o website tem apenas a versão para computador, não será indexado no Google.

Esta decisão é baseada no comportamento dos utilizadores e, mais uma vez, os números não mentem: três em cada cinco pesquisas são feitas através de dispositivos móveis! E se é daquelas pessoas que desconfia de todos os estudos, pense na sua experiência enquanto utilizador e responda às seguintes questões:
          1. Está a ler este artigo no computador ou no telemóvel?
          2. Sempre que precisa de pesquisar uma informação, vai buscar o portátil ou pesquisa no telemóvel que está (quase) sempre consigo?

Em Portugal, o acesso à internet através do telemóvel é uma realidade. De acordo com os dados de 2020 do Barame Internet, da Marktest, o número de portugueses que utiliza o telemóvel para aceder à internet é oito vezes maior do que há 10 anos e, pelo terceiro ano consecutivo, o telemóvel é a plataforma preferida de acesso à internet (72%).

Se o website da sua empresa não é mobile-friendly, lembre-se que tem até março para resolver este problema. Se precisar de ajuda, fale connosco. Os websites desenvolvidos pela nossa equipa oferecem uma experiência otimizada para qualquer dispositivo – computador, tablet e mobile – e têm todas as ferramentas necessárias para converter visitas em clientes.