2021 confirmou e reforçou a importância do digital. Se em 2020 ainda havia muita desconfiança em relação ao digital, o ano de 2021 mostrou-nos que a transformação digital deixou de ser uma escolha e passou a ser a luz ao fundo do túnel para a sobrevivência das empresas.

Em menos de dois anos, tudo mudou: os consumidores alteraram hábitos e comportamentos de compra, as empresas reinventaram modelos de negócio, o teletrabalho passou a ser norma e o mercado está hoje mais global do que nunca!

A digitalização tem assumido proporções nunca antes vistas e, numa altura em que voltamos a estar mergulhados na incerteza, a única certeza que temos é que o digital é o formato de excelência neste “novo normal” e a sua empresa não pode ficar de fora.

Com 2022 à porta, esta é a altura certa para conhecer as principais tendências de marketing digital e preparar o futuro do seu negócio. Vamos a isso?


8 tendências de marketing digital para 2022
A pandemia acelerou a transformação digital das empresas, é um facto. Em poucos meses, a evolução dos processos de digitalização sofreu avanços impressionantes e a forma como marcas e consumidores interagem entre si mudou radicalmente. O digital cresceu, os portugueses estão cada vez mais digitais e, por isso, mais confortáveis com compras e pagamentos online.

O digital veio para ficar e desengane-se quem pensa que fica por aqui. Evolução e inovação são dois conceitos intimamente ligados ao mundo online e, por isso, é importante conhecer as tendências para 2022:

Third-party Cookies

Na internet, os dados pessoais circulam a cada segundo e, com razão, os consumidores exigem mais privacidade e mais controlo nas suas experiências online. Depois do Safari e do Firefox terem acabado com os cookies de terceiros (third-party cookies), o Google, o browser mais utilizado no mundo, adiou esse fim para 2023.

“E isto é importante porquê?”, pergunta você! Porque é através dos third-party cookies que os anunciantes recolhem informações sobre os utilizadores – as páginas que visitam, as pesquisas que fazem, os produtos que compram e os dados pessoais como o nome, a idade, a localização, etc. 

O Google adiou o fim dos third-party cookies para 2023, mas no próximo ano irá testar novas formas de entregar uma experiência de utilização com mais respeito pela privacidade. Pode ler mais sobre este assunto aqui.


Identidade da marca
A construção de uma marca forte e reconhecida no mercado, quer pelos consumidores quer pela concorrência, continua – e continuará - a ser uma tendência no mundo digital. Porquê? Porque é online que, atualmente, as pessoas têm o primeiro contacto com as empresas.

A identidade da sua marca é muito mais do que o seu logótipo, tal como expliquei no último artigo, lembra-se? Uma presença consistente da marca em todas as plataformas pode aumentar a sua receita em até 23% e, por isso, esta é uma tendência à qual pode – e deve – estar atento.


Conteúdo simples e eficaz
O conteúdo continua e continuará a ser “rei”, mas num mundo cada vez mais digital, a simplicidade do conteúdo é fundamental para a sua eficácia. Atualmente, basta um dispositivo móvel e uma ligação à internet e podemos ver todo e qualquer conteúdo, a qualquer hora e em qualquer lugar e, por isso, para que o seu negócio se destaque entre tantos outros, tem de partilhar conteúdo simples, mas relevante e que capte a atenção da audiência.

O vídeo é o formato que mais se tem destacado nos últimos tempos. Youtube, Instagram, Facebook, Linkedin, e TikTok são plataformas onde, diariamente, há milhões de visualizações e partilhas de vídeos curtos, cuja mensagem é simples e direta. Segundo o Google, mais de 90% dos utilizadores afirma ter descoberto novas marcas ou novos produtos através de vídeos do Youtube.


Foco na experiência do utilizador
Apontada nas tendências para 2021, a experiência do utilizador continua ser uma tendência para 2022 já que anda de mãos dadas com o sucesso: quanto mais positiva for a experiência dos seus clientes, mais sucesso a sua empresa tem.

É bastante comum assumir que a experiência do utilizador se refere apenas ao momento da compra, mas não é verdade. A experiência do utilizador contempla todas as interações entre uma pessoa e a sua marca, ou seja, desde o momento em que alguém se interessou por um produto da sua empresa - e clicou num anúncio no Facebook, por exemplo - até ao momento em que essa pessoa utiliza esse mesmo produto.

Hoje em dia, os consumidores dão mais importância à experiência que têm com as marcas do que ao preço – 80% dos consumidores estão dispostos a pagar mais se tiverem uma melhor experiência de utilizador! Se não sabe o que pensam os seus clientes sobre a experiência que o seu negócio lhes proporciona, esta é uma boa altura para descobrir.


Pesquisas ativadas por voz
Para quê escrever quando pode falar? Telemóveis com assistentes de voz, dispositivos para casa e para o carro e sistemas de som inteligentes são uma realidade para cada vez mais pessoas que querem uma resposta rápida e conveniente às suas necessidades.

Se ainda não ouvir falar da Alexa (da Amazon), da Siri (da Apple) ou da Cortana (da Microsoft) está na altura de saber mais sobre assistentes virtuais porque as pesquisas ativadas por voz estão a tornar-se indispensáveis para cada vez mais pessoas: segundo o website Invoca, 65% dos adultos com idades compreendidas entre os 25 e os 49 anos, recorrem a pesquisas ativadas por voz pelo menos uma vez por dia.


Estratégia Omnicanal
Pesquisar online e comprar na loja física ou comprar online e levantar na loja física são dois exemplos bastante simples e que deixam bem claro que online e offline se misturam e que os negócios só têm a ganhar com isso.

De acordo com o website Statista, em 2022, 58% das vendas em lojas físicas serão influenciadas pela utilização de dispositivos digitais antes ou durante a compra e, por isso, se ainda não pensou numa estratégia omnicanal para o seu negócio, está na altura de o fazer. E, num outro artigo, já lhe apresentei cinco motivos para incluir o omnicanal na sua estratégia, lembra-se?


Otimização de anúncios

Não é novidade que o Google está sempre atento às necessidades dos seus utilizadores e, nesse sentido, lançou uma nova funcionalidade para que os anunciantes consigam otimizar os seus anúncios e gerar mais conversões – o Google Performance Max.

Performance Max ou campanhas de maior desempenho
são um tipo de campanha do Google Ads que complementa as campanhas de pesquisa baseadas em palavras-chave, através da utilização de inteligência artificial. Com uma única campanha, os anúncios da sua empresa aparecem em todas as redes do ecossistema Google: Pesquisa, Youtube, Display, Google Discover, Gmail e Google Maps.


Metaverso 

O Facebook mudou o nome da empresa “mãe” para Meta, numa clara aposta nesta nova tendência tecnológica, e o termo “metaverso” rapidamente surgiu em milhões de pesquisas.

E afinal o que é o metaverso? É o termo utilizado para experiências virtuais e de realidade aumentada, ou seja, um mundo virtual onde podemos fazer tudo o que fazemos na realidade, tais como interagir, trabalhar, comprar e jogar.

Atualmente, a maioria dos avanços do metaverso está ligada aos videojogos, mas a Nike e a Zara, por exemplo, já utilizaram este conceito para mostrar os seus produtos.


Estas são as principais tendências de marketing digital para 2022 e, agora que as conhece, pode olhar para a estratégia digital do seu negócio com outros olhos. No entanto, mais importante do que seguir à risca todas as tendências do mercado é dar aos seus clientes aquilo que eles precisam – este tem de ser sempre o foco da sua empresa! Por exemplo, de que adianta investir num chatbot se os seus clientes não interagem com o seu negócio?

Ninguém conhece melhor o seu negócio do que você, mas se precisar de ajuda para conhecer todas as tendências e soluções de marketing digital fale connosco. A nossa equipa pode ajudá-lo a delinear a melhor estratégia digital para o seu negócio.