Quantos emails já recebeu com ofertas especiais para voltar a um determinado site e fechar uma compra que ficou a meio? E já lhe aconteceu fazer uma pesquisa sobre um determinado produto e depois ver anúncios desse mesmo artigo nas redes sociais ou noutros websites?

A verdade é que estas situações são bastante comuns e acontecem a toda a gente, por isso, se é daquelas pessoas que acredita que há alguém a vigiar o seu comportamento online, deixe-me esclarecer que não, não há ninguém - no Google ou no Estado -  a controlar as suas pesquisas nem a vigiar o que faz online!

Então, o que está a acontecer? Bem, está a ser impactado por ações de remarketing ou retargeting. Em determinado momento, mostrou interesse num produto ou serviço, mas não converteu e, por isso, está a ser relembrado que o produto ou serviço continua à sua disposição e que pode voltar ao website para fechar a compra.

Já ouviu falar de remarketing e retargeting? Ambos pretendem voltar a impactar pessoas que já demostraram interesse num determinado produto ou serviço, mas não são a mesma coisa! Confuso? Continue a ler e descubra o que distingue estes dois conceitos e como podem ser importantes para o seu negócio.


Remarketing: o que é?

O conceito de remarketing implica o envio de emails aos utilizadores que já visitaram o seu website e já demostraram interesse nos seus produtos ou serviços, mas não converteram.

Vamos imaginar que a sua empresa vende roupa online e que eu, depois de ouvir falar da sua marca, vou ver o seu website. Vejo uma camisola que me chama a atenção e decido comprar. Faço o registo com o meu nome e o email e adiciono a camisola ao carrinho. No momento em que estou a ler as condições de pagamento, o meu telefone toca e acabo por fechar o website sem finalizar a compra. Minutos depois, recebo um email da sua empresa a relembrar-me que a camisola continua no carrinho e a pedir-me para regressar ao seu website e finalizar a compra. Este email é uma ação de remarketing!

A sua campanha de remarketing pode ser mais simples ou mais elaborada. Por exemplo, pode optar por um email simples, apenas um “lembrete” para que as pessoas não se esqueçam dos produtos que deixaram no carrinho, ou pode optar por um email mais elaborado com um voucher de 10% de desconto para finalizar a compra na hora seguinte. Tudo depende da estratégia que definir para a sua ação de remarketing!


Retargeting: o que é?

Sabemos que remarketing e retargeting têm o mesmo objetivo, logo o conceito de retargeting passa, também, por voltar a impactar quem já demonstrou interesse nos seus produtos/serviços, mas não converteu. A diferença está na forma como chega a essas pessoas!

O retargeting utiliza anúncios online para re-impactar todas as pessoas que, de alguma forma, interagiram com a sua marca
e podem ser vistos no seu próprio website, nos motores de busca, nos websites de parceiros e nas redes sociais.

Voltando ao exemplo anterior, vi vários produtos da nova coleção no seu website e até adicionei uma camisola ao carrinho de compras, ou seja, o seu negócio tem todas as informações necessárias – através das cookies - para saber quais os produtos nos quais tenho interesse. Depois de atender a tal chamada, já não volto ao seu website, mas ferramentas como Google Ads e Facebook Ads sabem exatamente quem sou e qual o anúncio que me devem mostrar para eu voltar à página e finalizar a compra. E é por isso que, minutos, horas ou dias depois, faço uma pesquisa no Google, abro o Facebook e o Instagram ou leio uma notícia online e lá está o anúncio da camisola que deixei no carrinho à espera que eu clique no botão e volte ao seu website.

Tal como acontece com o remarketing, também no retargeting tudo depende da estratégia. No entanto, e independentemente da estratégia que definir, há dois aspetos fundamentais para o sucesso da sua ação: a frequência dos anúncios (ver o anúncio em todo o lado e a toda a hora pode ser muito irritante) e a segmentação do seu público-alvo (nem toda a gente demonstrou interesse no mesmo produto).


Porque são importantes para o seu negócio?

Remarkting e retargeting utilizam diferentes métodos para atingir o mesmo fim: fazer com que as pessoas que já demonstraram interesse na sua empresa, voltem ao seu website e convertam.


Vale a pena realçar o papel fundamental do utilizador: é ele que demonstra interesse na sua marca, ou seja, é ele que dá o primeiro passo e isso dá à sua empresa uma excelente oportunidade para se relacionar com ele de uma forma muito mais personalizada e que, certamente, vai ajudar na conversão e na fidelização de clientes.


O remarketing pode ser mais eficaz para os consumidores muito interessados nos seus produtos, mas que ainda não estão prontos para comprar e, por isso, na hora de fechar a comprar hesitam e acabam por abandonar o carrinho. Um email personalizado que faça o cliente sentir-se especial é decisivo para ele voltar ao seu website e finalizar a compra! De acordo com um estudo da Barillance, em 2020, 43,43% dos consumidores abriram e-mails de remarketing, sendo que 9,12% voltaram ao website e 1,43% converteram.


Por outro lado, o retargeting foca-se em manter os consumidores conscientes da sua marca e, assim, quando estiverem preparados para fechar a compra, vão confiar na sua empresa porque sentem que já a conhecem. Segundo a Tech Jury, a probabilidade de um consumidor comprar algum produto quando é utilizado o retargeting aumenta em 70%.


A escolha de uma tática ou de outra dependem única e exclusivamente de si e da estratégia que definir para o seu negócio. E, já agora, deixe-me dizer-lhe que não tem necessariamente de escolher uma. Porque não incluir ações de remarketing e de retargeting na estratégia de marketing digital no seu negócio?


Através de remarketing e retargeting pode melhorar os resultados do seu negócio e fortalecer a sua marca e a relação com os seus clientes. Basta planear a sua estratégia de acordo com os objetivos do seu negócio e com a sua audiência. Se precisar de ajuda, fale connosco! Podemos ajudá-lo a definir a melhor estratégia para a sua empresa!