Quando digo a alguém que trabalho na Páginas Amarelas, acontece sempre a mesma coisa: primeiro perguntam-me se a empresa ainda existe e, depois, perguntam-me se ainda (só) fazemos listas telefónicas!
Se está a ler este artigo e tem as mesmas dúvidas, deixe-me esclarecer:
1. Sim, a Páginas Amarelas ainda existe – tenho um contrato de trabalho e tudo!
2. Não, já não fazemos listas telefónicas em papel – mas todos os dias alguém liga para cá a pedir uma lista!

Não tão poucas vezes como eu gostaria, a pergunta que me fazem a seguir é “Então se a empresa ainda existe, mas já não fazem listas... Fazem o quê?”. Esta questão obriga-me a respirar fundo, admito!

Na minha cabeça, mostro o nosso website a quem me fez tão indecente pergunta, assim como todos os sites que fazemos para os nossos clientes, as campanhas de publicidade online e todas as páginas de Facebook que gerimos, explico, um por um, todos os nossos serviços e deixo bem claro que há muita gente que sabe quem somos e o que fazemos, nomeadamente as pequenas e médias empresas que são contactadas pela nossa equipa comercial diariamente.

Na realidade o que acontece é ligeiramente diferente: respiro fundo mais uma vez, reviro os olhos e digo que somos uma agência de marketing digital! (E assim percebo que se deixar o departamento de comunicação, vendas não é comigo!)

A Páginas Amarelas é uma empresa sexagenária
– sim, tem idade para ser minha mãe! – e é claro que temos muito orgulho nas listas telefónicas e no nosso passado. Afinal, quantas empresas podem dizer que chegavam, literalmente, a casa de todos os portugueses?

Atualmente, estamos 100% dedicados ao marketing digital.
Bem, na verdade, a empresa já está focada no mercado online desde 2011, mas a maioria dos portugueses continua a associar-nos, apenas e só, às listas telefónicas e, por isso, é tempo de desafiar o futuro!

Um novo começo

Tal como acontece com as pessoas, as marcas têm de estar bem para inspirar quem os rodeia e, depois dos sessenta anos, as preocupações com a imagem começam a surgir. Após alguma introspeção, percebemos que a nossa imagem já não refletia a nossa identidade e trocar de creme já não era solução! Precisávamos de um lifting completo e, por isso, fizemos um rebranding à nossa marca!


Se está a pensar que o rebranding é um bicho de sete cabeças, não é!
De uma forma muito simples, é todo um conjunto de ações que melhoram a perceção da marca e a reposicionam no mercado.

Com a nova imagem, assumimos os nossos 61 anos com orgulho e voltamos a adotar o ícone dos dedos, até porque continuamos a ir pelos nossos dedos, agora no digital! E como o mundo digital está sempre em movimento, a nossa marca tem de ser dinâmica para conseguir acompanhar a evolução.

Agora, mais do que aproximar quem procura de quem oferece, queremos democratizar o marketing digital
. Queremos que as empresas contem connosco, com a nossa experiência e o nosso know-how, e estabelecer relações de confiança com todos os que nos rodeiam.

Claro que todo o processo de rebranding não é automático. O lifting está feito, mas temos de continuar a cuidar da nossa marca para que transmita sempre o nosso espírito jovem, afinal somos sexagenários, mas estamos aqui para as curvas :)

Gosta da nossa nova imagem? Fale connosco e diga-nos o que pensa.